Projeto João Lucas

João Lucas

Foi em Alcobaça que João Lucas deu os primeiros passos no mundo do futebol. Nascido a 25 de outubro de 1979, nas Caldas da Rainha, João Nuno da Silva Cardoso Lucas entrou para as escolas do Ginásio de Alcobaça em 1989, quando tinha 10 anos.

Em 1995, Lucas mudou-se para os juvenis da Académica de Coimbra, clube no qual mereceu o reconhecimento de todos chegando a envergar a braçadeira de capitão  da equipa sénior em 2003. Antes de se estrear na equipa principal da Académica, Lucas foi emprestado  ao Sp. Pombal (1998/99) e ao Anadia (1999/00), clubes nos quais ganhou  a rodagem e a competitividade suficientes para singrar na Briosa.

Em 2004, o médio centro transferiu-se para o Boavista, clube que representou  durante três temporadas e no qual teve a oportunidade jogar ao lado de futebolistas  como João Vieira Pinto, Fary, Manuel José e Tiago Pereira.

Na época 2007/08, João Lucas teve a sua primeira e única experiência no estrangeiro, ao serviço do Estrela Vermelha, de Belgrado (Sérvia). Mas a aventura pelos Balcãs não chegou ao fim. Lucas foi obrigado a abandonar os relvados a 19 de dezembro de 2007, depois de lhe ter sido detetada uma displasia arritmogénica do ventrículo direito.

Terminada a carreira de jogador, João Lucas iniciou funções no Sindicato dos Jogadores Profissionais de Futebol em julho de 2008, como delegado da Zona Norte.  Sempre disponível para ajudar os jogadores a ultrapassar os seus problemas, Lucas dedicou-se de corpo e alma à missão sindical: defender os futebolistas. A simpatia e o sorriso contagiante eram a imagem de marca de João Lucas.  Todos os que tiveram a oportunidade de conviver com Lucas, desde jogadores, treinadores e funcionários do SJPF, reconheciam-lhe uma enorme vontade de viver. “Tenho um coração tão grande e ele traiu-me”, dizia Lucas aos amigos e colegas, depois de ter sido forçado a abandonar os relvados devido a problemas cardíacos.

Nos sete anos em que trabalhou no Sindicato como delegado para a Zona Norte,  o ex-jogador fez muitas amizades e conquistou o respeito de todos. Sempre ativo  nas suas tarefas, Lucas apoiava os jogadores quando estes tinham salários em atraso  ou outros problemas decorrentes da sua atividade profissional. Lucas marcava também presença na entrega de prémios do SJPF, distinguindo  os jogadores e os jovens que se destacavam nas competições profissionais.

A 26 de maio de 2015, João Lucas faleceu por motivo da doença que o tinha afastado do seu exercício profissional. Perdeu-se um jogador exemplar, um delegado humano, mas sobretudo, um grande amigo.

Esta doença é uma das principais causas de morte súbita antes dos 30 anos, havendo evidências de que a prática de atividade física intensa, como é o caso do desporto de alto rendimento, agrava os seus sintomas e aumenta drasticamente a probabilidade da sua ocorrência.

O SJPF não esquece aquele que foi um dos seus e que muita saudade continua a deixar.  Por essa razão, desenvolve este projeto que pretende honrar a sua memória mas também promover as ferramentas necessárias para prevenir futuras situações semelhantes nos jogadores de futebol do presente e do futuro.