SJPF na entrega de prémios a jogadoras da Noruega e Suécia


Carla Couto distribui títulos a duas integrantes do melhor 11 feminino do mundo de 2016.

No Dia Internacional da Mulher, a FIFPro divulgou a lista das 11 jogadoras que fazem parte do melhor onze do mundo de 2016, em futebol feminino. No total, integram a lista jogadoras de seis nacionalidades diferentes.

Durante a Algarve Cup, Carla Couto, delegada do SJPF e membro do Comité da FIFPro para o Futebol Feminino e o diretor da FIFPro Tijs Tummers entregaram os prémios relativos ao World 11 feminino às jogadoras Nilla Fischer, internacional sueca que representa o VfL Wolfsburg, e Ada Hegerberg, norueguesa que joga pelo Olympique Lyonnais.

Fischer diz estar “muito feliz e honrada” por as raparigas terem votado em si, salientando que é “uma coisa importante quando as jogadoras votam em vez de um júri.” “Significa muito para mim”, acrescenta.

Relativamente ao World 11, a sueca de 32 anos destaca a importância da iniciativa porque “queremos atingir o mesmo que os jogadores masculinos. É muito importante alcançarmos algo que não tínhamos antes. É um passo na direção certa. Acho que merecemos o mesmo respeito que os homens”, rematou.

Hegerberg, por sua vez, confessa que “é uma grande honra estar numa equipa com tantas jogadoras espetaculares. É uma grande motivação para melhorar enquanto jogadora. É uma inspiração”. A norueguesa de 21 anos acrescenta ainda que quer “melhorar em tudo. Tenho grandes ambições para o futuro.”

Recorde-se que participaram um total de 3.200 jogadoras de 47 países diferentes na votação do World 11 feminino, sendo que em Portugal a votação foi levada a cabo pelo SJPF, na qual participaram as jogadoras da Liga de Futebol Feminino e da Seleção Nacional.

Este ano, a jogadora portuguesa Cláudia Neto estreou-se na lista das 55 finalistas, um feito inédito para o futebol feminino português.

Partilhar