Saúde Mental do Jogador


Sindicato relembra aos clubes os limites do jogador e reforça importância da formação integral.

Per Mertesacker, 33 anos, capitão do Arsenal, sofre de enorme ansiedade antes dos jogos, o que o leva à indisposição física. Desfruta cada vez menos da profissão e pensa no fim da carreira. André Gomes, 24 anos, perante a crítica fervorosa dos adeptos do Barcelona, revela receio de sair à rua, por vergonha da situação que atravessa.

Estes dois exemplos, recentemente noticiados, mobilizam o Sindicato dos Jogadores a reafirmar a importância de um programa de Saúde Mental no desporto e no futebol, em particular.

O desgaste psicológico, causado pela atividade desportiva profissional, traduz-se em dados preocupantes que merecem reflexão. Recorda-se que de acordo com um estudo da FIFPro, 33% dos jogadores no ativo sofrem de perturbação no sono, 18% manifestam sinais de stress, 43% apresentam ansiedade ou sinais de depressão.

A envolvência do futebol moderno e a relação entre o jogador, os adeptos e a sociedade em geral representam um fator adicional de preocupação.

A saúde mental no desporto continua a ser menorizada. São poucos os jogadores que expõem as suas dificuldades, menos ainda os que procuram algum tipo de apoio especializado.

Consciente desta realidade, o Sindicato oportunamente desenvolveu um projeto para a saúde mental, em parceria com a Sociedade Portuguesa de Psicologia do Desporto, tendo como embaixador Bernardo Tengarrinha, forçado a abandonar a sua carreira após lhe ter sido diagnosticado um linfoma.

Os quatro eixos do projeto (Informação, Formação, Terapia e Investigação) resumem o tipo de intervenção que o Sindicato procura, desde a prevenção à especialização dos cuidados de saúde prestados aos atletas afetados por estas perturbações.

A exposição mediática do jogador e pressão constante ajudam a compreender os riscos relacionados com perturbações psicológicas, manifestadas de inúmeras formas e com consequências devastadoras nas relações pessoais e profissionais.

A formação integral do atleta, desde a formação e construção da identidade pessoal ao pós-carreira, não pode ignorar esta temática. 

NOTA: Os jogadores que necessitem de apoio podem fazê-lo contactando o Sindicato (Tlf.: 213 219 590 e email: sjogadores@sjogadores.pt), que os encaminhará para um técnico especializado.

Tudo sobre o projeto Saúde Mental AQUI

Partilhar