Apoio Jurídico

Notícias

Esclarecimento


Sindicato reage à notícia publicada esta quarta-feira pelo “Correio da Manhã”.

Face à notícia divulgada esta quarta-feira, 30 de maio, pelo jornal “Correio da Manhã” sobre a transferência do jogador Rui Patrício do Sporting para o Nápoles e o seu impacto na posição dos outros futebolistas na sua relação contratual com o Sporting Clube de Portugal, referindo a esse propósito “fonte do Sindicato dos Jogadores”, este Sindicato esclarece que não tomou, não tomará, não opinou nem opinará sobre qualquer posição individual que os jogadores entendam tomar.

Aliás, se há algo que é inequívoco na relação com a imprensa, são as posições claras e assumidas do Sindicato, não enviando recados.

É, portanto, absolutamente falso que o Sindicato dos Jogadores tenha emitido qualquer opinião sobre se a transferência do futebolista Rui Patrício “tira força às rescisões”, ou o seu contrário. Além do mais, é lamentável que se pretenda colocar sobre este jogador o ónus de influenciar os demais, o que é absolutamente falso e contrário à postura que tem mantido e que merece o maior respeito.

O que o Sindicato dos Jogadores reafirma é que a posição dos futebolistas é individual e que qualquer que ela seja é legitima e não está dependente da dos outros.

O Sindicato do Jogadores reitera, também, que não influencia a posição de qualquer futebolista. Limita-se a esclarecê-los e a respeitar a vontade destes, apoiando-os quando lhe for pedido. Mais ainda, em matérias desta natureza, o aconselhamento é sempre individual, para garantir independência e reserva.

O Sindicato dos Jogadores esteve, está e estará sempre empenhado na defesa da dignidade da profissão e dos futebolistas, numa atitude responsável, procurando concomitantemente o diálogo com os clubes, na procura de soluções consensuais, sempre que se afigurem possíveis, o que neste caso não é diferente.

O Sindicato dos Jogadores nunca fomentou, não fomenta, nem fomentará a decisão individual de qualquer jogador e, para que fique claro, não teve, não tem, nem terá qualquer papel ativo na “crise do Sporting”, limitando-se a prestar apoio e aconselhamento aos futebolistas que o solicitarem.

É, pois, completamente abusiva a imputação ao Sindicato dos Jogadores de qualquer posição ou opinião sobre a alegada transferência do jogador Ruí Patrício. Num momento em que o guarda-redes integra a comitiva da Seleção Nacional, em preparação para o Mundial 2018, o Sindicato exige respeito e tranquilidade, pondo fim a esta inaceitável especulação.

Em conclusão, o Sindicato assumirá as suas posições quando o pretender fazer, como sempre acontece, e continua comprometido com os jogadores, na defesa intransigente dos seus direitos.

Partilhar