Arrancou a 21.ª edição do Estágio do Jogador


23 atletas estiveram presentes no primeiro dia de treinos.

Esta terça-feira, 11 de julho, arrancou a 21.ª edição do Estágio do Jogador. Neste primeiro dia, 23 jogadores trabalharam sob as ordens do treinador desta edição, Paulo Mendes.

Paulo Mendes, que orientou a B SAD na última temporada, reforçou esta manhã que existem mais de 50 jogadores inscritos e que o maior desafio passará por conseguir juntar um grupo com, no máximo, 25 jogadores. Ao nosso site, o técnico revelou ainda o sentimento de “orgulho” que é “fazer parte deste projeto e ajudar este grupo de jogadores a encontrar um novo clube”.

Aos jogadores, além de ajuda, promete regra e disciplina: “Estamos aqui a tentar que isto seja o mais parecido com o dia-a-dia de um clube que vai começar a competir, dentro do possível, e, portanto, as regras e a disciplina são muito importantes, não só a técnica e a tática. Têm de estar preparados para ir para qualquer clube.”

A Paulo Mendes junta-se Rebelo e Ricardo Pedro, como treinadores-adjuntos, e Carlos Fernandes e Hipólito são, uma vez mais, os treinadores de guarda-redes.

É com esta equipa que José Carlos, coordenador do Estágio do Jogador, se sente “otimista”. Além da “enorme competência da equipa técnica para ajudar os jogadores”, José Carlos destaca a história do Estágio, como motivo de orgulho e confiança: “São 21 edições, 21 anos. Hoje temos o nosso espaço, com todas as condições que os jogadores necessitam para serem bem-sucedidos. Os números não deixam margem para grandes dúvidas, com uma taxa de empregabilidade superior a 60%, só posso estar otimista.”

O coordenador da iniciativa destacou ainda o facto de o Estágio ir além da vertente física dos treinos diários, confessando que a ideia passa por “colocar os jogadores num contexto competitivo” e, para tal, organizar jogos com outras equipas.

Este ano, como é regra, os jogadores do Estágio terão várias formações ao longo de toda a iniciativa, sendo a vertente formativa um dos pilares do Sindicato. José Carlos destaca, além das ações de formação relativas “a tudo aquilo que rodeia a atividade profissional de um jogador”, o novo protocolo assinado entre o Sindicato dos Jogadores e o Conselho de Arbitragem, que vai abrir novas portas aos jogadores depois de abandonarem a carreira de futebolistas – iniciar a carreira de árbitro. Este ano, todos os participantes do Estágio terão a possibilidade de integrar esse curso e preparar o seu futuro.

Já os jogadores chegaram ao Campus com vontade de trabalhar e de se mostrarem. Falámos com Vítor Carvalho, que esteve na última edição do Estágio a preparar o seu regresso à competição antes de assinar por um clube da primeira divisão da Geórgia. Este ano, o central confessa que voltou porque o Estágio é “uma boa pré-temporada para todos os que estão à espera de um novo clube.” No ano passado, assume que foram estes treinos que o permitiram chegar preparado ao clube e, para este ano, as expetativas mantêm-se.

Confira os 23 atletas que estão integrados no Estágio do Jogador:

Guarda-redes: Babagalé Baldé (ex-Guarda Desportiva), Joaquim Marques (ex-Palmelense) e Diogo Pinto (ex-Atlético);
Defesas: Rúben Melo (ex-Tre Valli/Itália), Yuran Missael (ex-Coruchense), Edgar Almeida (ex-Águias Musgueira) e Vítor Carvalho (ex-Oriku/Albânia);
Médios: João Fonseca (ex-Estoril sub-23), Elvis Moura (ex-Hoddesdon Town/Inglaterra), Ary André (ex-VfB Germania Halberstadt/Alemanha), Bubacar Sané (ex-Sporting Ideal), Kevin Kamphambe (ex-GD Alvaiázere), Mancebo Mané (ex-Lusitano Vildemoinhos), Diogo Castelinho (ex-Fontainhas), Rafael Nascimento (ex-Lourinhanense), Agostinho Cá (ex-Canedo) e Adalberto Cotel (ex-Atlético Malveira);
Avançados: Aliu Baldé (ex-Loures), Gonçalo Carvalhais (ex-Afonsoreirense), Gonçalo Agrelos (ex-Real), Gaby Pinho (ex-Lusitânia), Abel Camará (ex-Arema/Indonésia) e Kelly Coiaté (ex-BSports Academy).

Partilhar